FCTUC Logo Curso eduportugal

COMEÇO:
setembro
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
FCTUC | DF
ID:
LC
CREDITOS:
180

Instituições de Ensino:

Endereço

Rua Sílvio Lima, Pólo II da Universidade de Coimbra, 3030-790 Coimbra   Ver mapa

Categorias

Licenciatura

Objetivos do Curso

O 1º ciclo em Física visa desenvolver:

O 1º ciclo em Física visa desenvolver: conhecimento e compreensão profundos de Física Básica; capacidade de análise e síntese; capacidade de aprender; criatividade, aplicação prática do conhecimento; adaptabilidade; capacidade crítica e autocrítica; contacto com a profissão; capacidade de investigar; interdisciplinaridade; comunicação oral e escrita; consciência ética; competências interpessoais; computação elementar, tomada de
decisões; capacidade estimativa; capacidade matemática; competência experimental; resolução de problemas; competência em modelação; pesquisa bibliográfica.

O 1º ciclo de estudos permite ao diplomado prosseguir os seus estudos numa universidade nacional ou estrangeira. Confere também formação para um conjunto de saídas profissionais que não exijam forte especialização em Física, como técnicos em instituições públicas ou privadas, animadores e divulgadores de ciência, e outras actividades na área das tecnologias da informação.

 

Saídas Profissionais

Actividades de investigação em laboratórios de I&D, no sector dos serviços e no sector financeiro, em empresas de desenvolvimento e teste de software, em empresas de desenvolvimento e manutenção de instrumentação, em unidades de saúde; actividades de ensino e difusão de ciência no sistema de ensino, em centros interactivos de divulgação de ciência e em museus de ciência.

 

Objetivos da Aprendizagem e Competências a Desenvolver

Os alunos no final do 1º ciclo do curso de Física deverão:

  • Ter sólido conhecimento das teorias físicas mais importantes (estrutura lógica e matemática, suporte experimental e fenómenos físicos abrangidos), incluindo um conhecimento profundo dos fundamentos da Física Moderna, como por exemplo Mecânica Quântica.
  • Ser capazes de realizar experiências autonomamente, assim como descrever, analisar, e avaliar criticamente dados experimentais, e estar familiarizados com os métodos experimentais mais importantes – através da componente laboratorial presente em muitas das disciplinas lecionadas;
  • Ter adquirido a compreensão do modo como a investigação em Física se processa e de como se aplica a tantos outros domínios distintos, como a engenharia.
  • Ser capazes de desenvolver as atividades seguintes: atividades profissionais no âmbito das tecnologias aplicadas, tanto industriais como laboratoriais, genericamente relacionadas com Física, ou em particular com radio-proteção, telecomunicações, telesensores, controlo remoto e controlo de qualidade, participar em atividades
    básicas de centros de investigação públicos e privados, ser responsáveis pela análise e modelação de aspetos físicos simples de um problema, planear e gerir tecnologias básicas relacionadas com a Física em setores como a indústria, ambiente, saúde, cultura, administração pública e banca, levar a cabo a popularização a vários níveis de
    temas da cultura científica, com ênfase para os aspetos teóricos, experimentais e aplicados da Física Clássica e Moderna;
  • Dominar e compreender o uso dos métodos matemáticos e numéricos básicos;
  • Ser capazes de realizar cálculos autonomamente, mesmo quando um computador é necessário, incluindo-se a capacidade de utilizar e desenvolver sistemas de computação e programas básicos para processamento de informação, cálculo numérico, simulação de processos físicos, ou controlo de experiências;
  • Ser capazes de trabalhar com um elevado grau de autonomia;
  • Ser capazes de se iniciarem em novos domínios do saber através de estudo independente;
  • Ser capazes de compreender os problemas sociais relacionados com a profissão e abarcar os aspetos éticos da investigação e da atividade profissional em Física, e a sua responsabilidade na proteção da saúde pública e do ambiente;
  • Ter melhorado o domínio de línguas estrangeiras através da participação em cursos ensinados noutra língua (por exemplo estudar no estrangeiro através de programas de mobilidade/intercâmbio).

A aferição do grau de cumprimento dos objetivos propostos varia de acordo com a unidade curricular, sendo geralmente feita através de realização de provas escritas ou orais ou através da realização de relatórios de trabalhos realizados no âmbito de cada disciplina.
O 1º ciclo de estudos permite ao diplomado prosseguir os seus estudos no 2º ciclo (Mestrado), numa universidade nacional ou estrangeira, onde será realçada a componente específica de profissionalização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.