Educação Especial - Domínio Cognitivo e Motor

Download da Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
IPS | ESE
ID:
PG
CREDITOS:
60

Instituições de Ensino:

Endereço

Campus do IPS Estefanilha 2914 - 503, Setúbal   Ver mapa

Categorias

Pós-Graduação

Apresentação do Curso

No contexto social contemporâneo as instituições educativas veem-se confrontadas com uma crescente necessidade de gerir novos saberes e novas práticas para questionar as suas práticas de acordo com as caraterísticas de alunos, professores e comunidades envolventes. Neste contexto urge proporcionar aos professores/educadores a aquisição de um conjunto de competências profissionais renovadas para enfrentarem estas novas problemáticas e para poderem contribuir para a transformação dos modelos tradicionais de intervenção e de construção das práticas e políticas educativas. Para tal é fundamental uma formação especializada e contínua que seja adequada aos desafios profissionais e, de um modo mais abrangente, aos desafios coletivos. A organização escolar e as práticas educativas devem assegurar a gestão da diversidade, permitindo responder às necessidades educativas dos alunos.

De facto, acordou-se na Declaração de Salamanca que as escolas devem ajustar-se “a todas as crianças, independentemente das suas condições físicas, sociais, linguísticas ou outras, [incluindo] crianças com deficiência ou sobredotadas, crianças da rua ou crianças que trabalham, crianças de populações remotas ou nómadas, crianças de minorias linguísticas, étnicas ou culturais e crianças de áreas ou grupos desfavorecidos e marginais”. Estas orientações que os estados signatários se comprometeram seguir colocam uma série de diferentes desafios aos sistemas educativos.

Lê-se ainda na Declaração: “[…] para que a possibilidade de sucesso nas escolas regulares se possa concretizar estas devem adequar-se às crianças e jovens com NEE, através duma pedagogia neles centrada e capaz de ir ao encontro dessas necessidades”. Prosseguindo, o texto desta declaração acrescenta também que “cada criança tem características, interesses, capacidades e necessidades de aprendizagem que lhe são próprias”.

Concomitantemente é prescrito que “os sistemas de educação devem ser planeados e os programas devem ser implementados tendo em vista a vasta diversidade destas características e necessidades”.

Nesta perspetiva, a educação inclusiva rompe com os valores da escola tradicional, com o conceito de desenvolvimento curricular único, com o conceito de aluno-padrão. Segundo esta nova conceção, urge depositar nos professores a esperança da Inclusão.

A ESE de Setúbal foi pioneira em Portugal a introduzir, desde o seu primeiro ano de funcionamento, em todos os planos de estudo das formações iniciais e complementares de docentes uma disciplina de Necessidades Educativas Especiais. Estas circunstâncias colocam esta escola numa posição privilegiada relativamente à docência desta Pós-Graduação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *