Antropologia

Download da Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
ISCTE-IUL | ECSH
ID:
LC
CREDITOS:
180

Instituições de Ensino:

Endereço

Avenida das Forças Armadas, 1649-026 Lisboa   Ver mapa

Categorias

Licenciatura

Apresentação do Curso

A Licenciatura em Antropologia do ISCTE-IUL é assegurada por um corpo docente qualificado e com enorme experiência de ensino e de investigação, contando com colaborações de investigadores de outras instituições de ensino superior nacionais e estrangeiras.

Oferecemos uma formação de 1º ciclo que abre as portas para uma grande variedade de itinerários profissionais e académicos, fornecendo competências de análise e de interpretação reflexiva vitais para a compreensão do mundo em que vivemos e, também, para que cada um dos nossos estudantes se capacite para enfrentar os desafios do mercado de trabalho – seja na investigação, no ensino, na intervenção cívica e social, no serviço público ou no mundo empresarial.

Para garantir um regime de proximidade entre ensino e investigação, criámos na nossa Licenciatura, em complemento ao Plano de Estudos, as Oficinas de Aprendizagem que, ao longo do curso, acompanham os estudantes na elaboração de um projeto de pesquisa com o apoio direto de investigadores, docentes e bolseiros dos ciclos de estudos pós-graduados, particularmente do CRIA-IUL (Centro em Rede de Investigação em Antropologia) e do CEI-IUL (Centro de Estudos Internacionais). Apostamos também no estabelecimento de parcerias que, no final do curso, possibilitam a realização de estágios curriculares em diversas instituições e organizações relevantes.

A Licenciatura em Antropologia do ISCTE-IUL tem obtido sistematicamente, nas avaliações externas efetuadas, a classificação global mais elevada de todos os cursos de Antropologia existentes no país.

 

Saídas Profissionais

Alguns dos mais frequentes destinos dos graduados em Antropologia podem ser:

  • Museus e a Administração Local na gestão de Património e da Cultura ou no ordenamento e gestão territorial e nos impactos
  • Instituições nacionais e internacionais de desenvolvimento e cooperação
  • Organizações não-governamentais
  • Equipas de centros de pesquisa através da participação em projetos de investigação
  • Ambientes profissionais ou em equipas de intervenção social(advocacy) em contextos globais, multiculturais, em questões de direitos humanos e de igualdade de género, étnica, etária, entre outras, nas áreas da saúde ou da educação e da infância, do património e do turismo, da arte e da publicidade e no marketing, da criminalidade e da justiça, da exclusão social, do ambiente e da sustentabilidade, nas questões urbanas ou na cooperação e desenvolvimento regional e internacional, na animação sociocultural ou na produção de conteúdos audiovisuais, ou ainda no campo dos recursos humanos e nos meios de comunicação social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *