Graduação em Portugal: Estudante Internacional x Cidadania Europeia

Graduação em Portugal: Estudante Internacional x Cidadania Europeia

Entenda a diferença no momento da candidatura

 

Para quem vem do Brasil e quer estudar graduação, através da nota do ENEM, em Portugal existem alguns passos que são imprescindíveis saber para que o processo seja mais ágil e eficiente.

 

Se você pretende candidatar-se a uma graduação com a nota do ENEM, terá uma série de requisitos necessários para a sua candidatura. Entre as várias condições, importa saber se possui alguma dupla nacionalidade da comunidade europeia.

 

De uma maneira geral, a dupla nacionalidade europeia é reconhecida aos cidadãos brasileiros que são descendentes de europeus, conferindo-lhes a segunda nacionalidade. Esta atribui direitos e deveres importantes no espaço europeu, como são o caso, dos direitos à livre circulação de pessoas no Espaço Schengen e o direito ao voto ou, por outro lado, o de assumir a identidade europeia e de aplicar a prática dos valores europeus estabelecidos.

 

Estudante COM nacionalidade europeia

 

No entanto, ao assumir a dupla nacionalidade ou ao ter pais que a tenham, perderá o status de estudante internacional, tendo que realizar a sua candidatura como um estudante europeu através da realização presencial do Exame Nacional, a é a prova nacional de Portugal que dá acesso aos estudantes europeus às instituições portuguesas, sejam elas públicas ou privadas.

Quem deve fazer o Exame: Pela lei, todos os cidadãos que possuem uma nacionalidade europeia ou que possuem pais com a nacionalidade.

A grande vantagem é poder, como europeu, pagar a propina (custo anual), nas instituições públicas em qualquer curso, com os mesmos benefícios de um cidadão nacional: 697€ por ano.

Para a candidatura nas universidades, em Portugal o processo além das notas das provas, considera a média do Ensino médio do estudante. Para quem fez o ensino médio fora de Portugal precisará fazer a equivalência de notas. Para esse procedimento, é indispensável ter o seu histórico do Ensino médio regular, ou seja, supletivos não são passíveis de reconhecimento.

 

Entenda de forma resumida como funciona o Exame Nacional e os prazos:

  • Inscrição do Exame Nacional – Normalmente no fim de fevereiro a início de março
    A inscrição no Exame Nacional é um processo online. Entretanto, a inscrição nas disciplinas que o aluno irá fazer é um processo presencial e as datas são definidas depois das datas de inscrição do Exame.
    Diferente do ENEM, onde o estudante realiza provas de todas as matérias, em Portugal faz-se somente a matéria exigida para o ingresso no curso pretendido.

 

  • Realização das Provas
    A primeira fase do Exame acontece no mês de Junho e a segunda fase no mês de Julho. Entretanto, a segunda fase do Exame não é obrigatória como no Brasil, é uma chance do candidato melhorar as suas notas.Contigente do Imigrante português: Quem participa deste contigente não pode realizar a segunda fase.

 

  • Aguardar o resultado
    Os resultados das provas são disponibilizados fisicamente nas respectivas escolas onde os alunos realizaram as provas. É necessário a verificação presencial.

 

  • Realização das candidaturas
    Depois de obter o resultado do Exame se segue a candidatura.
    As candidaturas são feitas online para as instituições públicas e tem uma limitação de 6 opções em instituições ou cursos diferentes. Já para as instituições particulares, as candidaturas são aplicadas diretamente na instituição e não há limitação da quantidade de aplicações.
    Para essa etapa deverá ter em mãos o documento da equivalência de notas do Ensino médio.

 

  • Resultado das candidaturas
    Os resultados das aplicações são divulgados bem próximo do início das aulas, portanto, é importante se preparar para que esteja em Portugal o mais breve possível.

 

Para realizar as provas do Exame Nacional é recomendado que o estudante se prepare, pois os conteúdos das provas são diferentes do Brasil e também a sua forma de realização. Além disso, há a diferença na língua, que apesar de ser a mesma, tem bastante diferenças na escrita e na gramática. As provas são tanto de multiplaescolha quanto discursivas.Para estar bem preparado, recomendamos que seja feito um curso preparatório. Veja aqui algumas indicações de parceiros.

Como indicado este processo requer algumas etapas presenciais, por isso, ter uma assessoria para auxiliar no processo é indispensável. Conheça aqui o que está incluso no nosso serviço de Kit do Exame Nacional

 

Estudante brasileiro SEM dupla nacionalidade europeia

No caso de não ter a dupla nacionalidade é, então, considerado um estudante internacional. Assim, o procedimento passa a ser:

  • Pela escolha da instituição de ensino superior + curso;
  • Verificar se a sua nota de ENEM é suficiente para se candidatar ao ensino superior português (nota: a seriação da nota é diferente de instituição para instituição);
  • Fazer a candidatura online
  1. Se a resposta da candidatura for negativa, não se desespere e candidate-se em outra instituição.
  2. Se a resposta da candidatura for positiva: Então, parabéns! Agora efetue a sua matrícula, receba um comprovativo (carta) de aceitação de matrícula, reserve uma acomodação em Portugal (alojamento) e faça o pedido de visto no Consulado de Portugal mais perto de você. Depois disso, é só preparar as malas para estudar em Portugal.

A EduPortugal também pode te auxiliar nesse processo. Conheça a nossa Assessoria nas Candidaturas.

Lembramos que o requerente não deve, em nenhuma situação, comprar a passagem sem ter o visto autorizado, caso não possua a dupla nacionalidade. Os Consulados Portugueses não se responsabilizam por encargos decorrentes da necessidade de alteração da data da viagem.

 

Se necessitar de ajuda jurídica para o seu visto, o EduPortugal conta com suporte completo para todos os tipos de vistos e outros assuntos jurídicos. Fale com EduPortugal.

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.