Download da Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
IPL | ESTC
ID:
ME
CREDITOS:
120

Instituições de Ensino:

Endereço

ESCOLA SUPERIOR DE TEATRO E CINEMA Avenida Marquês de Pombal, 22 B 2700-571 Amadora PORTUGAL   Ver mapa

Categorias

Mestrado

Objetivos

Artes Performativas

A presente especialização procura centrar a sua ação nas áreas artísticas e científicas das artes performativas e estudos de performance, visando desenvolver a formação e experiência adquiridas anteriormente pelos candidatos, tanto nos diferentes ramos do curso de licenciatura em Teatro da ESTC, como noutros contextos de formação artística e de atividade profissional.

A especialização em Artes Performativas promove, privilegiadamente, o desenvolvimento de projetos cénicos específicos, por parte dos mestrandos, numa progressiva criação em autonomia, com um constante acompanhamento e supervisão dos professores implicados nas unidades curriculares nucleares.

Esta especialização integra uma diversidade de áreas de interesse que constituem as linguagens performativas contemporâneas. Nelas se incluem: os novos desafios com que o ator se depara nos nossos dias; as questões ligadas ao corpo e ao movimento; a importância da voz, da música e do canto nas artes cénicas; bem como as práticas e problemáticas da escrita para a cena.

Estas áreas de interesse serão aprofundadas numa perspetiva teórico-prática com uma vertente fortemente laboratorial, que articula a criação e a investigação artísticas num contexto de segundo ciclo de estudos.

Design de Cena

O Mestrado em Teatro – especialização em Design de Cena pretende desenvolver a capacidade de conceptualização e realização do espaço cénico (cenografia) e do figurino, bem como a sua fundamentação teórica.

Pretende aprofundar as capacidades profissionais na criação cenográfica e do figurino, abordando áreas científicas transversais ao teatro e artes performativas – artes plásticas, design, arquitetura, multimédia, traje, iluminação, acústica, entre outras -, num contexto de estreita ligação entre teoria e prática em que se redirecionam as especificidades das várias artes para o contexto do Design de Cena.

A estrutura do curso, que conta com várias unidades curriculares optativas, acolhe profissionais, licenciados em teatro e licenciados em outras áreas das artes visuais que pretendam adquirir e atualizar conhecimentos, desenvolver projetos autónomos ou em parceria com estruturas existentes.

Encenação

objetivo deste curso é formar profissionais altamente qualificados na sua capacidade de resposta artística, técnica e conceptualaos desafios colocados pela encenação contemporânea.
A formação incidirá num conjunto de aspetos considerados fundamentais na formação em encenação a saber:
– o conhecimento aprofundado das linguagens de encenação mais significativas, quer em Portugal quer no estrangeiro;
– o domínio das técnicas de suporte dos diferentes discursos estéticos, através do conhecimento aprofundado dos espaços teatrais (convencionais e não-convencionais) e da forma de os tratar cenicamente (iluminação, som, cenografia, figurinos, adereços e maquilhagem);
– a capacitação no domínio da dramaturgia nomeadamente na perspetivação dramatúrgica do trabalho cénico e na estruturação de um discurso analítico sobre o mesmo;
– a contextualização dos projetos cénicos no âmbito das diferentes perspetivas decorrentes de um trabalho de produção.
Em resumo, pretende-se que o aluno tenha um amplo domínio sobre as diferentes valências do espetáculo teatral (direção de atores, dramaturgia, design de cena e produção) de forma a poder dar resposta especializada, enquanto encenador(a), às diferentes contingências, solicitações e oportunidades que se configuram no teatro contemporâneo.

Produção

A especialização em Produção pretende desenvolver nos alunos capacidades que permitam uma especialização no âmbito da planificação, organização, implementação, e gestão de espetáculos cénicos.
Serão desenvolvidas as competências de reflexão e investigação que permitam a aquisição de uma perspetiva ampla do contexto social, económico, político e cultural, do qual o gestor cultural deve estar consciente para o pleno desempenho da sua atividade.