Relações Internacionais

Download Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
Lusíada | Lisboa
ID:
ME
CREDITOS:
120

Instituições de Ensino:

Endereço

R. da Junqueira 188-198, 1349-001 Lisboa   Ver mapa

Categorias

Mestrado

Apresentação do Curso

Com a criação de um mestrado em Relações Internacionais, pretendeu a Universidade Lusíada prosseguir um duplo objectivo:

  • dar sequência à tarefa que delineou, de contribuir para a formação científica nesta área e que teve a sua primeira expressão na criação e funcionamento de uma licenciatura em Relações Internacionais;
  • colocar ao dispor de todos os interessados um programa de formação pós-graduada de elevada qualidade.
  • As alterações que a Sociedade Internacional sofreu na última década e cujas consequências são ainda hoje imprevisíveis, tornam indispensável uma reflexão sobre a essência dos fenómenos que a têm abalado, de modo a contribuir para a sua adequada percepção e posterior conceptualização.

Não pode com efeito esquecer-se que a verdadeira revolução que atingiu as Relações Internacionais se reflectiu de forma particularmente visível na desadequação de categorias teóricas e modelos de análise, tornando indispensável repensar, as causas dos fenómenos e as respectivas consequências.

E porque as Relações Internacionais são uma área do saber com ligações profundas a outros domínios científicos, houve a preocupação especial de, ao desenhar o plano curricular do mestrado, nele incluir uma vasta gama de disciplinas que permitam compreender essa completa e global realidade contemporânea.

 

Objetivos

Os objectivos deste ciclo de estudos, conducente à atribuição do grau de mestre em Relações Internacionais, visam dotar o discente de conhecimentos e capacidades de compreensão que, na sequência dos conhecimentos e competências obtidas ao nível do 1.° ciclo:

  • O habilitem a saber aplicar os seus conhecimentos e as suas capacidades de compreensão e de resolução de problemas em situações novas e não familiares, em contextos alargados e multidisciplinares, ainda que relacionados com a sua área de estudo;
  • O habilitem a adquirir capacidades para integrar conhecimentos, lidar com questões complexas, desenvolver soluções ou emitir juízos em situações de informação limitada ou incompleta, incluindo reflexões sobre as implicações e responsabilidades éticas e sociais que resultam ou condicionam essas soluções e esses juízos;
  • O habilitem a adquirir as capacidades de comunicar as suas conclusões e os conhecimentos e raciocínios a elas subjacentes, quer a especialistas, quer a não especialistas, de uma forma clara e sem ambiguidades;
  • O habilitem com competências e conhecimentos que lhe permitam uma aprendizagem ao longo da vida, de um modo fundamentalmente auto-orientado ou autónomo.

Este 2.° ciclo de estudos visa, ainda, dotar os alunos de aptidões globais mais especializados, propiciadoras de desempenhos profissionais mais credenciados, bem como da aquisição de conhecimentos e competências habilitantes à natural progressão científica e académica. A formação de mestres representa, para o mercado de trabalho, para a investigação e para o país uma mais-valia importante para o desenvolvimento e o progresso, quer em termos específicos, quer em termos gerais, sejam científicos, sejam sociais.