Estratégia de Investimento e Internacionalização

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
ISG
ID:
ME
CREDITOS:
120

Instituições de Ensino:

Endereço

Av. Mal. Craveiro Lopes 2, 1700-097 Lisboa   Ver mapa

Categorias

Mestrado

Apresentação do Curso

O Mestrado em Estratégia de Investimento e Internacionalização (EII) é um curso inovador no panorama internacional e destina-se a licenciados de diferentes áreas que pretendam desenvolver e aprofundar conhecimentos de gestão internacional e internacionalização de negócios.

Afigura-se fundamental a um gestor/empresário adotar uma abordagem global para os seus negócios, pois só procurando permanentemente, oportunidades em novos mercados se pode garantir a sustentabilidade económica das empresas.

Este Mestrado visa preencher a necessidade de conhecimento inerente a esta temática e realidade.

O ISG, na senda da contínua de inovação, tem por objectivo internacionalizar o seu mestrado através de uma parceria com uma instituição de ensino universitário moçambicana, o Instituto Superior Mutasa(ISMU).

Os alunos que entenderem têm a oportunidade de realizar parte do segundo Semestre em Moçambique (cerca de 60 dias), mais precisamente em Chimoio, na Província de Manica, em regime de semi-internato.

Nesse sentido, é possível disponibilizar um conjunto de experiências sócio-profissionais e de seminários com docentes internacionais que, em complemento à carga docente, oferecendo, assim, uma melhor ligação aos Sistemas de Ciência e Tecnologia (SCT) português e moçambicano.

  • Pós-laboral

 

Objetivos

Este Mestrado visa o desenvolvimento de competências técnicas e comportamentais na área de gestão de negócios e desafios empresariais internacionais.

Pretende proporcionar aos participantes uma preparação focalizada nos aspectos relacionados com a gestão de negócios sem fronteiras, dotando-os das competências necessárias para vencer a atual conjuntura e os desafios inerentes.

Pensamos ser possível oferecer a possibilidade de um eficiente intercâmbio de docentes, de alunos e de investigadores entre Portugal, Moçambique, e a médio prazo, o Brasil e o Zimbabué.