Engenharia Informática

Download Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
Lusíada | Lisboa
ID:
LC
CREDITOS:
180

Instituições de Ensino:

Endereço

R. da Junqueira 188-198, 1349-001 Lisboa   Ver mapa

Categorias

Licenciatura

Apresentação do Curso

A formação nas áreas tecnológicas é essencial para o desenvolvimento do nosso país e mais especificamente das suas indústrias, sejam elas de manufactura ou de serviços. A carência de técnicos qualificados:

  • Conduz à impossibilidade de atrair novas empresas estrangeiras, nomeadamente multinacionais;
  • Dificulta o desenvolvimento das empresas já implementadas entre nós;
  • Leva a considerar a deslocação para o estrangeiro das empresas presentemente sedeadas no nosso país.

Devem, por isso, ser criados cursos em áreas tecnológicas em franco desenvolvimento que respondam às necessidades reais do mercado e à evolução do tecido empresarial.

Nesta perspectiva os jovens licenciados terão um índice elevado de empregabilidade, sendo também previsível uma grande procura destes cursos por parte dos candidatos ao ensino superior.

A licenciatura em Engenharia Informática permite a aquisição de diversificados conhecimentos que permitirão obter competências para poder compreender, projectar e orientar projectos nesta área do conhecimento. Com o conteúdo programático das diferentes unidades curriculares e as metodologias de ensino, nomeadamente a aquisição de conhecimentos com base na aprendizagem, o licenciado nesta área estará apto a ingressar no meio profissional.

 

Objetivos

O 1.º ciclo de estudos, conducente à atribuição do grau de licenciado, tem como objectivo geral dotar o estudante de um nível de competências genéricas na área especifica da engenharia informática, domínio onde Portugal é altamente deficitário em mão de obra especializada.

Consequentemente, este ciclo de estudos visa assegurar:

  • Um grau de empregabilidade indiferenciada e para-específica no domínio técnico-profissional da engenharia informática;
  • A prossecução dos estudos para obtenção de um grau académico superior, ao nível do 2.º e 3.º ciclos.

Na formação dos licenciados será dada particular relevância aos seguintes aspectos:

  • Sólida preparação de base na área da matemática;
  • Obtenção de conhecimentos profundos na informática e na gestão dos sistemas informáticos;
  • Desenvolvimento das capacidades de construção de algoritmos associados ao conhecimento das diferentes abordagens e linguagens de programação de forma a adoptar as ferramentas mais adequadas para a solução de cada problema;
  • Preparação profunda para a concepção de sistemas de informação e sistemas de apoio à decisão assentes numa sólida formação em estruturas de gestão de bases de dados e em novas técnicas de desenvolvimento de aplicações;
  • Conhecimento profundo do funcionamento dos serviços de Internet, não só ao nível da sua instalação e manutenção, como também ao nível do desenvolvimento de aplicações distribuídas com particular incidência para a utilização das tecnologias multimédia.

Foi preocupação da Universidade Lusíada de Lisboa que a formação dotasse os estudantes das competências exigidas quer para o desempenho de uma profissão, quer para o desempenho de uma actividade científica e de desenvolvimento, com alguma autonomia.

Desta forma, o objectivo geral da licenciatura é formar profissionais capazes de analisar, conceber, implementar e gerir sistemas informáticos utilizando modernas metodologias de concepção de arquitecturas, técnicas de programação, engenharia de software e de gestão de projectos.

Numa área científica onde a dinâmica do saber e do saber-fazer é enorme, o curso tem a preocupação de fornecer um conjunto de conhecimentos e competências que, sendo o estado-da-arte da informática, são matérias de interesse prático e com um corpo de conhecimento consolidado.

 

Saídas Profissionais

O plano de estudos da licenciatura em Engenharia Informática permite a formação de técnicos versáteis, capazes de se enquadrar num vasto leque de perfis profissionais, públicos e privados, entre os quais:

  • Administradores de bases de dados;
  • Analistas de sistemas;
  • Auditores de informática;
  • Consultores de informática;
  • Desenvolvimento de aplicações / sistemas;
  • Direcção técnica de sistemas informáticos;
  • Direcção técnica de projectos informáticos;
  • Ensino e investigação;
  • Gestores de serviços de informática;
  • Gestores de redes informáticas;
  • Gestores de sistemas informáticos;
  • Modelador de dados em sistemas informáticos;
  • Programadores;
  • Supervisores de redes informáticas;
  • Técnicos de gestão de redes;
  • Técnicos informáticos;
  • Técnicos de manutenção de redes;
  • Outras actividades profissionais onde a informática seja utilizada como instrumento de trabalho.