Farmácia - Especialização em Farmacoterapia Aplicada

Download da Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
IPC | ESTeSC
ID:
ME
CREDITOS:
120

Instituições de Ensino:

Endereço

Rua 5 de Outubro, 3046-854 Coimbra, Portugal   Ver mapa

Categorias

Mestrado

Apresentação do Curso

O Mestrado em Farmácia, na área de especialização em Farmacoterapia Aplicada, encontra-se organizado em 3 semestres, correspondentes a um total de 90 ECTS. Este ciclo de estudos integra um curso de especialização, constituído por um conjunto de unidades curriculares correspondente ao 1º ano, num total de 60 ECTS, nomeadamente Farmácia Clínica; Regulamentação da Farmácia e do Medicamento; Farmacologia Avançada; Investigação e Desenvolvimento de Medicamentos; Toxicologia Medicamentosa; Farmacocinética Clínica; Farmacoterapia Aplicada; Acompanhamento Farmacoterapêutico; Informação do Medicamento e Produção Científica, Farmacoterapia em Grupos Especiais e Trabalho de Projeto Original I/Estágio I.

 

Objetivos

O avanço do conhecimento, a crescente exigência de qualidade na prestação de cuidados na área da farmácia, justifica este ciclo de estudos, que pretende:

  • Aprofundar conhecimentos na área da Farmacoterapia que promovam o uso racional de medicamentos;
  • Proporcionar formação avançada que permita uma abordagem especializada na área de cuidados farmacoterapêuticos;
  • Desenvolver capacidades de análise, avaliação e aplicação dos conhecimentos, na prática profissional;
  • Permitir a difusão e sistematização de conhecimentos avançados, centrados no doente, seu acompanhamento e monitorização da terapêutica medicamentosa bem como na avaliação dos seus resultados;
  • Proporcionar o aprofundamento de conhecimentos e competências que constituam a base do desenvolvimento ou aplicação, centradas na intervenção hospitalar ou comunitária;
  • Aprofundar a compreensão de metodologias de investigação, desenho e análise de estudos, enquadrados na atividade profissional;
  • Desenvolver a articulação entre os diferentes níveis de cuidados de saúde de acordo com as necessidades e prioridades que apresentam as patologias crónicas de maior prevalência;
  • Facilitar a aquisição de conhecimentos e estratégias de comunicação efetiva entre o paciente e o profissional de saúde.