Enfermagem de Instrumentação Cirúrgica

Download da Brochura

COMEÇO:
09/2019
INSTITUIÇÃO DE ENSINO:
CESPU | IUCS
ID:
PG
CREDITOS:
43

Instituições de Ensino:

Endereço

Campus Universitário de Gandra - Paredes R. Central de Gandra, 1317   Ver mapa

Categorias

Pós-Graduação

Apresentação do Curso

O exercício da Enfermagem Perioperatória teve o seu início em 1889 nos Estados Unidos, tendo sido considerada a primeira Área de Especialização em Enfermagem. Em 1933 foi lecionado no mesmo país, o primeiro curso avançado para as enfermeiras da sala de operações. Desde então e progressivamente, os enfermeiros que exercem a sua atividade profissional nesta área específica vêm sendo reconhecidos na sua prática, surgindo cada vez mais formação especializada como exigem os cuidados de enfermagem perioperatórios.

A Enfermagem Perioperatória é definida pela AESOP – Associação dos Enfermeiros de Salas de Operações Portugueses,  como sendo “o conjunto de conhecimentos teóricos e práticos utilizados pelo Enfermeiro da sala de operações através de um processo programado, pelo qual, o Enfermeiro reconhece as necessidades do doente a quem presta ou vai prestar cuidados, executa-os com destreza e segurança e avalia-os apreciando os resultados obtidos do trabalho realizado.”

Como tal, o Curso de Pós-graduação de Enfermagem em Instrumentação Cirúrgica pretende a formação técnico-prática nesta área específica referente à instrumentação cirúrgica. Visa colmatar lacunas na formação base dos enfermeiros do perioperatório, fornecendo conhecimentos teóricos e teórico-práticos relativamente aos enfermeiros circulantes, de anestesia e especificamente na área de instrumentação cirúrgica em cirurgia geral e nas diferentes especialidades de cirurgia de ambulatório, saúde infantil, obstetrícia e ginecologia, ortopedia e traumatologia, permitindo aos profissionais ficarem mais qualificados nesta área tão específica do cuidar em enfermagem.  Assim sendo, para a realização dos cuidados de Enfermagem Perioperatória é necessário um conjunto de competências das áreas do saber, saber fazer e saber ser e, como a sua própria história nos informa, este conjunto de saberes apresentam uma especificidade muito própria. Assim, o Enfermeiro Perioperatório tem como funções “identificar as necessidades do doente⁄família, para elaborar e por em prática um plano individualizado de cuidados que coordene as acções de enfermagem, baseadas no conhecimento das ciências humanas e da natureza, a fim de restabelecer ou conservar a saúde e o bem-estar do indivíduo antes, durante e após a cirurgia.”

 

Objetivos

  • Desenvolver conhecimentos teórico-científicos e práticos no enfermeiro como instrumentista na unidade do bloco operatório;
  • Elucidar os formandos no manuseamento dos instrumentos cirúrgicos necessários para a realização das intervenções cirúrgicas;
  • Descrever os principais procedimentos do bloco operatório e aprender a trabalhar de forma estandardizada;
  • Colocar corretamente mesas de instrumentação de diferentes especialidades;
  • Identificar os instrumentos gerais e específicos de cada cirurgia;
  • Identificar e saber utilizarem os principais equipamentos do bloco operatório;
  • Avaliar as prioridades em situações de urgência no decorrer da cirurgia;
  • Controlar a assepsia cirúrgica: manutenção do campo cirúrgico e mesa;
  • Identificar tipos de suturas e aplicação das mesmas;
  • Identificar e saber utilizarem as medidas de segurança e proteção do profissional.